Ironia trágica

Isaac Asimov tinha problemas de coração. Em 1983, fez uma cirurgia no próprio. Em 1992, morreu de problemas cardíacos e renais.

Asimov era um defensor ferrenho da razão e da Ciência e um dos intelectos mais poderosos e admiráveis que a humanidade conheceu. Pode-se argumentar que seja o escritor de ficção científica mais conhecido do mundo, tendo publicado Literatura e Ciência em cerca de quinhentos livros. Também era Ph.D. em Química e fôra (perdão pelo circunflexo) professor de Bioquímica.

Em 2002, a família revelou que a causa da morte haviam sido complicações da AIDS, que ele adquirira ao receber sangue contaminado naquela cirurgia.

Os dados secos eu vi na Wikipedia anteontem; a opinião é minha.

Isso não é uma ironia trágica? Logo ele! Defensor da Ciência! Bioquímico! Morrer de sangue contaminado!