Mais vôo 1907, ou, ninguém sabe a hora de parar

1. Então, o Comandante da Força diz que enviar a caixa-preta para o Canadá é garantia de imparcialidade porque “o Canadá é território neutro”: não sendo Estados Unidos nem Brasil, será isento na perícia.

Olá-ááá??? Tem alguém em casa? Pense, McFly, pense! ONDE FICA A BOMBARDIER, ARQUI-INIMIGA do Supersafo e DA EMBRAER? O Canadá pode ser, sim, imparcial na abertura da caixa de Pandora, mas o fato de ele não ser Brasil nem EUA não é motivo para ser assim considerado implicitamente. Não posso pressupor que a Bombardier vá macular a perícia (isso seria teoria da conspiração *demais*), mas a afirmação tem que ser demonstrada, não podendo ser aceita pelo valor de face.

Sem falar que o Canadá é, sim, um dos 53 Estados Unidos.

2. Agora, a imprensa diz que um dos cadáveres tinha um plano de vôo, documento todo destruído que também vai a perícia e que pode ser o plano de vôo do avião da Gol. Corrijam-me os especialistas (os verdadeiros, por favor, não esses) se eu estiver errado, mas plano de vôo não é um documento secreto que você leva consigo (e que é inútil se o avião cair, p.ex., no oceano), mas um que você faz registrar perante as autoridades antes de sair do chão. Querem realmente saber o que dizia o plano de vôo da Gol? Ué, é fácil: procurem o aeroporto de onde ele saiu, consultem os diários… Ou não?

Há pessoas na imprensa que adoram jogar areia no olho da gente.