Então acho que a guerra durou muito

Hoje cedo, o telejornal mostrava um evento que aconteceu ontem no Museu Aeroespacial do Campo dos Afonsos: a comemoração dos cem anos do Demoiselle, que foi o segundo avião de Santos-Dumont e o primeiro do mundo com a configuração que os aviões têm hoje (motor na frente, controles na cauda).

Mostraram aviões da FAB: C-130, Xavante, AMX, F-5. Aí, mostraram um Cessna 185 todo camuflado, prefixo PR-IAB, dizendo que era um avião que a FAB havia usado na II Guerra Mundial.

Aí. Certos jornalistas são MUITO ignorantes. O Cessna 185 é um avião dos anos 60. Que eu saiba, nossa Força Aérea nunca o usou. O avião estacionado no MUSAL era um avião civil (como se vê do registro) cuja camuflagem NEM SEQUER estava em qualquer estilo que o Brasil algum dia tenha usado. É verdade que o avião porta a bolacha do 1o. Grupo de Aviação de Caça, mas todos os aviões do 1o./1o. Grupo usam essa bolacha há sessenta anos. Portanto, não há NADA no avião que dê a entender que date dos anos 40.

O jornalista não é obrigado a saber nada disso. Mas também não pode, por sua iniciativa, “achar” que é um avião da época da Guerra e, sem procurar confirmação, jogar isso na reportagem. Se você não sabe, pelo menos NÃO INVENTA! ACHISMO NÃO É JORNALISMO.

Fotógrafo: Wesley Minuano, arrow4t arroba yahoo.com.
Título: Cessna A185F Skywagon 185, PR-IAB. (04/10/2006)
http://www.aviacaopaulista.com/aeroporto_de_atibaia/041006_8.htm