Retorno ao princípio de Lavoisier

Armageddon: the Alien Agenda (novembro de 1991 a fevereiro de 1992)

Nesta história, o Capitão Átomo salta no tempo, do presente até o período Cretáceo, de lá à Roma de Nero, dali ao Velho Oeste e, finalmente, à II Guerra Mundial. A causa de cada um desses saltos é sempre uma explosão emanada de um determinado dispositivo muito poderoso chamado simplesmente de “detonador”. Sempre vem alguém e estimula o detonador, que reage projetando o herói no tempo.

Mais uma vez, se a história lhe parece familiar, é porque é. Isso foi exatamente o que aconteceu ao Super-homem na seqüência Time and Time Again, em Adventures of Superman #476-478, Action Comics #663-664 e Superman #54-55 (março a maio de 1991), publicadas no Brasil como Perdido no tempo, em Super-homem nos. 111-112 (agosto e outubro de 1993).

New Titans # 51 (inverno de 1988)

Nesta história magnìficamente desenhada pelo detalhista George Pérez, os Novos Titãs entram em uma nave espacial pouco maior do que sua mão. Só que, por dentro, a nave é gigantesca. Starfire (Estelar) comenta que só viu algo assim no planeta Tardyss (pelo menos essa é a grafia da edição brasileira, Os Novos Titãs no. 44, de novembro de 1989). A referência é uma homenagem ou uma brincadeira (ou, mais provàvelmente, as duas) à nave TARDIS, do seriado Doctor Who, que, por fora, imita uma cabine telefônica, enquanto é muito maior por dentro.

Recém-lidos:
October the First Is Too Late, de Fred Hoyle;
Justice League Spectacular #1 (março de 1992);
The Sandman #36 (abril de 1992).