Estou por conta

Prometo a você unilateralmente: nunca vou usar a expressão “por conta” com o significado de “por causa”. Já estou farto: agora, todo o mundo só quer dizer “por conta”; ninguém mais diz “por causa”. “Por conta das minhas férias, passo a tarefa para você”, “… o trânsito ficou lento por conta da chuva”.

Chega. Não eu. Esteja tranqüilo: não vou cobrar de você. Mas comprometo-me, de hoje ao fim dos tempos, a nunca perpetuar essa prática que já vitimou famílias, trouxe fome, guerra e peste, aqueceu o planeta e causou choro e ranger de dentes.