A paródia é a da própria Paramount

Smallville costuma ser elogiada por seu conteúdo intrínseco, como série. Quanto a sua relação com a mitologia do Super-homem, até hoje só li gente ou neutra ou falando mal. Pelo que leio, há razões para isso; o criador (foge-me o nome) faz muita coisa diferente do que estava estabelecido nos quadrinhos. Exigências do formato, que alguns fãs não vêem (pré-acordo ortográfico) como adaptação, mas como desrespeito.

Agora, Star Trek, o novo filme. Quando o primeiro trailer estreou, falei bem à beça, e ainda falo. É um trailer para os fãs da antiga. Respeitoso, com o tema de espaço, a música da série, a voz do Nimoy, e a homenagem à nave como símbolo das conquistas humanas.

E sai o segundo trailer. Uma b*sta. É igual a todos os insuportáveis trailers de filmes de ação: 24 fotogramas piscantes por segundo, todos de cenas diferentes, pra você nem conseguir identificar o que viu. Parece que eles se esforçam para a audiência ter ataques epilépticos. E tambores, tambores, tambores, explosões, correria, tiros faiscantes. Uma m***a.

Veja só: não estou falando mal do filme, mas do trailer. Pelo que já li e vi, entendo que o filme não terá compromisso com o cânone, mas não espero esse compromisso. Ao contrário, há tempos vêm declarando que é reboot na franquia, começa tudo de novo, tal como a Galactica de agora. Então, vão falar mal, dizer que ele não respeita a tradição, mas a proposta não é mesmo de respeitar a tradição.

Percebe como a queixa é parecida com a de Smallville? Então. Alguém percebeu antes. Dá só uma sacada neste vídeo genial (mas só depois de ver o segundo trailer acima).

EOF