“I’m sorry, Dave, I’m afraid I can’t do that.”

Ano passado, comprei um computador Dell. Dele escrevi isto aqui. Olha, não tenho grandes queixas. Ele funciona direitinho, é suficientemente rápido, até agora nada deu defeito, consigo instalar tudo sem complicações. Já que tem que ser o maldito Vista, então que venha de fábrica: não tive nenhum dos problemas que as pessoas relatam pela Web.

Mas tem uma coisa bem chata. Se eu tentar acessar os diretórios Documents and Settings, System Volume Information ou uns outros que tem no HD, ele me dá uma das mensagens mais simpáticas que um sistema pode te mostrar: Acesso negado.

PQP. O computador é meu, comprado da maneira mais legal e legítima, nenhuma pirataria envolvida, e EU não tenho acesso aos MEUS DADOS que estão gravados no MEU computador!!! Sei lá, vai ver que a Dell ou a Micro$oft deve achar que, se EU tiver acesso aos MEUS dados, vou lhes causar algum grande prejuízo, vou roubar toda a sua propriedade intelectual… Ou, então, que eu sou uma daquelas salsinhas (TM Cardoso) que vai apagar algum arquivo fundamental e depois culpar o fabricante… O computador é MEU, eu deveria ser livre para mexer onde quisesse nele… “Ah, mas aí viola a garantia.” F*da-se a garantia, o risco é meu, eu decido se ainda vou querer técnico de graça depois de fazer uma cagada.

O que a parceria entre Micro$oft e Dell está me dizendo é que considera que seus clientes não sejam pessoas adultas e responsáveis, que precisem ser levados pela mão e que sejam essas fornecedoras quem pode decidir o que EU posso fazer com o MEU computador e o que não posso. Como se computador fosse arma de fogo, sei lá.

Aí, vou descobrir que tenho que hackear meu próprio computador. Tenho certeza de que consigo, deve ser só dar uns comandos e tal, só que não estou a fim da dor de cabeça, de ter que — calafrios terríveis: — entrar no registro do Windows

Lobotomia espacial

Lobotomia espacial

e depois ficar dando tela azul uma em cima da outra por ter editado o lugar errado… Além disso, na hora em que eu começar a mexer, os comandos secretos do Windows — que agora, para funcionar, receber atualizações etc., tem que estar permanentemente em contato com a nave-mãe no Oregon (é no Oregon?), enviando e recebendo pings sem eu saber, hackers oficializados de uma figa –, os comandos secretos vão acionar uma luz vermelha na sala de controle da Micro$oft, daquelas que giram e ficam gritando, AHWHOOGA, AHWHOOGA, … e vai sair uma equipe SWAT que vem aqui na minha casa, descer do helicóptero de rapel e me levar pra Guantánamo por violação dos termos de uso…

Outro é o notebook da Digníssima, aliás também Dell, legal etc. A maldita engenhoca foi comprada no Brasil. Aí, eu fui a Neviorque e trouxe um DVD sobre Beethoven (o compositor, não o cachorro), legítimo, não pirata, comprado em loja, etc. Aí ele travou: “este computador só toca zona 4. Seu DVD é zona 1. Você já mudou de zona quatro vezes. Quer mudar de zona de novo?” Ficamos com um ligeiro temor: vai que eu digo sim e ele tem um máximo de mudanças possíveis. Vai que, mais tarde, a gente precise do DVD de verdade, para alguma coisa de trabalho, sei lá, e ele diga que passou do máximo e não pode mudar de novo. Na dúvida, a gente preferiu não aceitar. Vamos deixar para ver no DVD player Panasonic que eu hackeei em 2007.

Pode isso? Eu ponho MEU DVD para rodar no MEU computador, sem violação do direito de ninguém, e o fabricante me vem com a gracinha de que não posso assistir porque comprei meu computador numa parte do mundo diferente daquela onde comprei o DVD, como se isso fosse proibido! “Arrá, você tentou assistir a um DVD americano em um computador brasileiro, não pode, é crime, bem feito, ficou sem computador.” Que mal há nisso? Que que eu fiz de imoral, de ilícito, de errado? Eles presumem que eu esteja pirateando, é isso? O que eles estão protegendo com isso?

Uma das criações mais nefastas que já houve no campo das comunicações foi esse zoneamento do mundo. Não há, não adianta, não há justificativa plausível para uma sacanagem global dessas. E não adianta dizer que é contra a pirataria. Essa p*rra não é eficaz, só aborrece, ninguém sai ganhando com ela. É só mais um jeito de me fazer ter trabalho, ter que sair catando tutoriais e executáveis pela Web, em saites obscuros que, aí sim, periga me passarem um vírus. Quer dizer: é a maldita indústria “legal” me empurrando pro abismo da ilegalidade.

A alternativa é eu procurar o concorrente: sair baixando tudo dos torrents e comprando no camelô da Carioca, que grita bem alto, “DVD jogos Corél! CD-rum, uínduófice Corél! Filmesjogos DVDiêê!” É isso que eles querem? Se eu comprar com esses caras, violando todas as proteções legais, tenho certeza de que não vou ter esse tipo de problema, já vem tudo desbloqueado.

Cambada de fidaputa.

***

Recém-lidos:

When Worlds Collide: Spock Confronts the Ultimate Challenge, de Paul Pope e K/O, publicado na Wired 17.05, 2009/04/24;

The Adventures of Superman #430 (julho de 1987), “Homeward Bound”, e #431 (agosto de 1987), “They Call Him — Doctor Stratos”, Action Comics #590 (julho de 1987), “Better Dying Through Chemistry”, e #591 (agosto de 1987), “Past Imperfect”, Legion of Super-Heroes #37 (agosto de 1987), “A Twist in Time”, 21 páginas selecionadas de 27, e #38 (setembro de 1987), “The Greatest Hero of Them All”, com isso terminando Superman: the Man of Steel: Volume Four, de John Byrne e outros; e Superman #9 (setembro de 1987), “Metropolis 900 Mi”, publicada em Superman 70 anos no. 3 (dezembro de 2008).

Recém-visitados:
http://www.nowheregirl.com (história em quadrinhos bem legal sobre solidão e diferenças);

http://www.factorfictionpress.co.uk/girly/ (mais histórias em quadrinhos);
http://www.mylifeinacube.com/ (tirinhas sobre a vida no escritório);
http://filthymac.apostos.com/ (Filthy McNasty);
http://thebrowser.com/
http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/ (Reinaldo Azevedo);
http://escrevalolaescreva.blogspot.com/
http://ebompraquemgosta.wordpress.com/
http://www.youtube.com/watch?v=rmkLlVzUBn4 (A wolf likes pork) — stopmotion genial;
http://www.youtube.com/watch?v=TX1sgZVGBUwTop Gun feito em casa, ótima falta do que fazer, dica do Cardoso;
http://www.salsinhas.com/
http://www.morroida.com.br/
http://www.nerdblogueiro.com/
http://www.youtube.com/watch?v=_qQX-jayixQ (Penn and Teller Sleight of Hand, acho que dica do Alexandre Maron mas já não sei mais se foi)
http://www.interney.net/blogs/alexprimo/

EOF