Comentários recentes

Só para minha própria referência de minha participação na Web, porque deixo comentários por aí e depois não lembro.

http://www.amazon.com/gp/cdp/member-reviews/ARI7YA10QL9GM/ref=cm_cr_pr_auth_rev?ie=UTF8&sort_by=MostRecentReview

http://www.amazon.co.uk/gp/cdp/member-reviews/ARI7YA10QL9GM/ref=cm_cr_dp_auth_rev?ie=UTF8&sort_by=MostRecentReview

http://www.amazon.com/review/R1QC9PWSHV709H/ref=cm_cr_pr_cmt?ie=UTF8&ASIN=0671536095&nodeID=#wasThisHelpful (onde respondi a uma resenha)

http://www.baxt.net/blog/2010/04/13/seria-muito-seria/#comment-27779

http://www.baxt.net/blog/2010/04/21/o-conhecimento-da-ignorancia/#comment-27791

http://www.baxt.net/blog/2010/07/05/mordendo-a-lingua-parto/#comment-27831

http://www.baxt.net/blog/2010/08/10/como-foi-o-seu-parto-le-ai/#comment-27916

http://www.baxt.net/blog/2010/09/15/as-pessoas-mal-informadas/#comment-27986

https://www.blogger.com/comment.g?blogID=1486619705951395295&postID=1605094035426037004 01/08/10, 02:59 h.

http://www.interney.net/blogs/lll/2009/08/20/nosso_lar_e_onde_eles_tem_que_nos_aceita/#c452818

http://www.interney.net/blogs/lll/2009/08/20/nosso_lar_e_onde_eles_tem_que_nos_aceita/#c452820

http://www.interney.net/blogs/lll/2009/08/20/nosso_lar_e_onde_eles_tem_que_nos_aceita/#c452823

http://www.interney.net/blogs/lll/2010/09/09/ideologia/#c642135: “em princípio, o crente-na-ideologia não está mentindo. A ideologia surge quando o sujeito vê a vida a sua volta, só conhece isso, então acha óbvio, e acaba gerando alguma explicação que acomode esse óbvio. // Lembra quando você discutiu o cabimento daquela frase ‘Alex, você está fora da realidade’ ? Aquele discussão foi ótima e tem TUDO a ver com isto aqui, não acha? Minha ideologia é a expressão do que é minha ‘realidade’.”

http://www.interney.net/blogs/lll/2010/09/09/termotecnico/#c642141: “Uma vez eu defendia dissert. de mestrado. Virou um membro da banca e perguntou de que fonte eu tinha tirado determinada tabela. // Fiquei olhando pro cara, tentando entender se a pergunta era mesmo o que eu pensava que fosse, quando meu orientador foi mais rápido: // — Foi ele mesmo que calculou a tabela, ué. // E pior que tinha sido mesmo. Tinha dado um trabalhão! // Pois, né, se não indiquei a fonte… é que fui eu! Raios! // (Detesto quando as pessoas, na falta de atribuição de crédito, presumem que o autor NÃO seja eu.)

http://www.interney.net/blogs/lll/2010/10/02/por_que_tantos_brasileiros_pobres_e_anal_2/#c652528

http://www.starshipintrepid.net/companel/index.php?showtopic=592&view=findpost&p=67018

http://www.starshipintrepid.net/companel/index.php?showtopic=5094&view=findpost&p=67019

http://www.starshipintrepid.net/companel/index.php?showtopic=177&view=findpost&p=67021

http://forums.hiddenfrontier.com/index.php?showtopic=10711&st=240&gopid=271392&#entry271392 e concordo com a opinião logo acima da minha.

http://diariodeumdoentedosnervos.blogspot.com/2010/09/porque-as-pessoas-sao-pobres.html?showComment=1284700320376#c8660850505015023791: “O mais interessante é que o título da postagem fica mais correto, e faz mais sentido, do que se fosse ‘por que as pessoas são pobres’. Mesmo que possa ter sido sem querer. // Eu sempre soube que apartamento, comprado novo, tendia a desvalorizar, igual carro. Se compro, compro APESAR do que vai acontecer ao valor, e não POR CAUSA do que vai acontecer ao valor. // Mas as pessoas nunca fazem conta mesmo. Nunca raciocinam objetivamente sobre o que vão fazer a seu dinheiro. As decisões de investimento deveriam ser as mais frias, mais maquiavélicas, objetivas, Realpolitik, pragmáticas. Mas são as mais emocionais. Cheio de pesquisa pra dizer isso, mas nem precisava.”

O princípio da anualidade fazia sentido na medida em que o Direito tributário era subdivisão do Direito financeiro, conforme explicitado pela CF/1946, artigo 5o., que menciona o Direito financeiro mas não menciona o tributário. O próprio CTN, de 1966, cita esse artigo como a norma da qual extrai sua constitucionalidade. Naquele tempo, o planejamento tributário do Estado estava inserido na composição orçamentária (era a parte onde o dinheiro entrava), e o Direito tributário era compreendido como estando a serviço da composição do orçamento. Quando o Direito tributário ganhou autonomia, deixou de haver um ‘planejamento anual dos tributos’ e o princípio da anualidade desapareceu. Apesar disso, o Direito tributário é tratado como metade do curso de Direito financeiro na UERJ. (30/08/2010, 21:19 h)

EOF

Yamato 2010

Desde 19 de junho, estou em Davis, na California, e este computador nao acentua (claro que acentua, mas ainda nao aprendi). Se quiser saber mais detalhes da minha vida, tem um bocado de coisa no Twitter, entao nao vou entrar nisso agora.

Esta interrupcao no silencio foi so para dizer que meu irmao Leandro M. Pinto mandou uma dica no Twitter que eu tinha que compartilhar com voce. Eh este video aqui.

So quem viu esse desenho na Manchete sabe o arrepio que vai ser se for mesmo verdade (i.e. se nao for um desses fake teasers que eu mesmo venho aqui apregoar de vez em quando). Pago o que for necessario para ir ver esse filme. Ponho minha casa na hipoteca se for o caso. Isso TEM que ir para o cinema no Brasil!

Isto merecia ser retuitado

… mas, como isto aqui não é o Twitter, vou pôr o linque:

http://sniperserra.tumblr.com/

A dica eu peguei no SENSACIONAL Porra, Mauricio!, que tenho acompanhado no Twitter e é imperdível.

***
E tem esta notícia no saite do Globo On: “Babuínos na África do Sul estão incorporando hábitos humanos e já tentam até usar celular”. Daqui a um tempo ela terá saído do ar, assim como os comentários. Então, permita-me preservar dois deles para a posteridade (ou, pelo menos, por um tempinho a mais):

Babuíno falando no celular? Dê uma volta no centro da cidade e você vai ver um monte.

Eles vão treinar os babuínos para atendimento em call centers.

De fato.

EOF